Abrindo caminhos para o turismo

DSC_8373ROBSON PAZ

O Maranhão reúne as mais belas e encantadoras paisagens naturais. Nenhum lugar do planeta concentra em sua extensão territorial a singularidade dos lençóis com suas dunas e lagoas; a Chapada das Mesas com imponentes cachoeiras, rios, florestas; extensa faixa litorânea com lindas praias, Delta das Américas, além de rico acervo histórico, arquitetônico e patrimônio cultural da humanidade.

Tamanho potencial turístico requer investimentos em infraestrutura e promoção para incluir definitivamente o Maranhão no roteiro turístico nacional e internacional. Iniciativas de pronto adotadas pelo governador Flávio Dino.

A retomada do Consórcio da Rota das Emoções com os estados do Ceará e Piauí visando promover os destinos Jericoacoara (CE), Delta das Américas (PI/MA) e Lençóis Maranhenses reveste-se de elevada importância para o turismo da região. Mas, não só.

Obras de grande relevância para integrar a rota turística da região estão em execução. A estrada Barreirinhas a Paulino Neves, que facilita o acesso de turistas a partir dos estados vizinhos para a região, está em ritmo acelerado. Também importante é a estrada que liga a paradisíaca Santo Amaro à MA-402, no povoado Sangue. São rodovias que para além de integrar municípios, como Barreirinhas, Tutóia, Paulino Neves e Santo Amaro ao circuito da Rota das Emoções certamente promoverão inclusão de parcela significativa de maranhenses, que terão acesso a renda, oportunidade de emprego e serviços públicos.

O turismo tem se notabilizado por movimentar a economia em diversas dimensões gerando emprego e renda. Esta é por certo uma ótima alternativa para incluir municípios que em pleno século 21 ostentam indicadores sociais desastrosos. Territórios onde a riqueza natural contrasta com a pobreza da maioria da população.

Outro pólo de grande potencial turístico ainda inexplorado é a região do Litoral Ocidental Maranhense. Nela, temos belas praias, rios, a ilha dos Lençóis e floresta dos guarás. A ponte sobre o rio Pericumã, que ligará os municípios de Bequimão a Central, propiciará a descoberta deste tesouro para o turismo.

Com isso, abre-se uma janela de oportunidade notável para o desenvolvimento dos municípios da região. Parte deles, com indicadores sociais sofríveis.

Também para estimular a economia do turismo no Estado, o governador Flávio Dino reduziu a carga tributária sobre combustível da aviação visando incrementar o turismo em São Luís e em outras cidades. Carolina passou a ter vôo direto para o município. As obras do aeroporto de Barreirinhas retomadas. A reestruturação do sistema de transporte aquaviário também é fator essencial para melhorar o fluxo de turistas à cidade histórica de Alcântara. Outro importante atrativo turístico do Estado.

Todo este conjunto de ações tem a capacidade de colocar nosso estado entre os protagonistas do turismo brasileiro. Com tanta exuberância natural e agora com a infraestrutura ampliada, o Maranhão abre caminhos para o desenvolvimento turístico com geração de renda e distribuição de riquezas entre seus habitantes.

Radialista, jornalista. Subsecretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos

Anúncios

Ponte do Rio Pericumã integrará dez municípios maranhenses

Em fase de licitação, a Ponte do Rio Pericumã, que ligará os municípios de Central do Maranhão e Bequimão, na Baixada Maranhense, terá obras iniciadas ainda neste semestre. A nova conexão – de cerca de 600 metros – foi priorizada pelo Governo do Maranhão por ser estratégica ao deslocamento da população de dez municípios dos arredores. Localizada na MA-211, a ponte reduzirá em até 125 km o percurso dos moradores da região.

“Uma obra estimada em R$ 76 milhões e que nós queremos entregar até o final da gestão do governador Flávio Dino, representa uma redução de percurso e favorece o estímulo ao turismo e a melhor comunicação entre o litoral norte e a capital”, ressaltou o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

De acordo com o secretário adjunto de Obras Rodoviárias da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Samuel Gonçalves, a ponte terá estrutura mista, composta de concreto e aço, com vigas metálicas. A escolha do material foi feita a partir de estudos técnicos e levantamento do tipo de solo, por exemplo. A profundidade de 25 metros do Rio Pericumã também levou a equipe projetista a optar pela estrutura mista. Além de mais ágil e prática, a composição mista permite uma execução mais limpa da obra, sendo mais sustentável.

Para Gonçalves, a ponte servirá como ligação não somente entre os municípios onde se instala, mas irá além, favorecendo a conexão entre a capital maranhense e a capital paraense e fortalecendo o comércio interestadual. “Muito mais do que os municípios, temos nessa ponte a possibilidade de ligação de São Luís com Belém do Pará. Ela tem uma abrangência muito grande no contexto do transporte naquela região. É uma aspiração antiga de toda aquela costa superior do Maranhão para interligação com a capital”, explicou o secretário adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra.

A construção da ponte permitirá, ainda, maior escoamento da produção e melhor abastecimento de regiões vizinhas. Samuel lembra que o acesso a mais equipamentos sociais também será catalisado a partir da nova ligação viária, que garantirá, ainda, melhor fluxo de transporte de pessoas e cargas.

“Facilita todo o contexto de abastecimento de gás, de alimentação e toda a logística. Além disso, claro, do ponto de vista social, permite maior acesso a hospitais, por exemplo. É uma ligação que reduz as distâncias, facilita a movimentação e dá comodidade à população”, disse Samuel Gonçalves.

Além de encurtar outros caminhos da Baixada, a ponte sobre o Rio Pericumã diminui em 32 km o trecho até a MA-106, que leva ao Cujupe. Assim, moradores dos municípios de Bequimão, Central do Maranhão, Mirinzal, Guimarães, Cedral, Cururupu, Porto Rico, Serrano do Maranhão, Bacuri e Apicum-Açu terão o trajeto até à capital estreitado.