Roseana desmonta cabide na Saúde. Juca Martins na lista dos exonerados

Com informações do blog do Garrone

Juca Martins

Juca Martins

Roseana Sarney continua com o desmonte da sua máquina política e de apadrinhamento mantida pelo governo do Estado.

Depois das exonerações na Casa Civil, onde predominaram sobrenomes famosos no colunismo social, agora chegou a vez da Saúde, onde o destaque são os afilhados políticos.

Na lista dos 169 “servidores” exonerados está o ex-prefeito de Bequimão, Juca Martins. Clique AQUI e veja a lista completa

Juca

Nesta a situação é mais grave por tratar-se de uma secretaria envolvida diretamente com a vida.

A transfusão de dinheiro público da Saúde para o bolso de quem não faz nada vai muito mais além da imoralidade revelada na Casa Civil.

No último Diário Oficial disponível na internet do dia 5 de novembro foram publicadas 169 exonerações das regionais de saúde de Barreirinhas, Tutóia, Cururupu, Governador Nunes Freira, Estreito, Colinas, Santo Antônio dos Lopes, Lago da Pedra, Rosário, Itapecuru-Mirim, Chapadinha, Codó, Pinheiro, Viana, Timon, Santa Inês, Zé Doca, Açailândia, Imperatriz, Balsas, São João dos Patos, Presidente Dutra, Pedreiras, Barra do Corda, Bacabal e Caxias.

A grande maioria dos exonerados ocupava cargos de Assessor Técnico.

Mas há regionais que perderam gestores de unidade de saúde e até mesmo todo o seu o núcleo de vigilância epidemiológica e controle de doenças.

Das duas, uma: Ou ninguém trabalha mesmo e não farão a menor falta; ou Roseana resolveu deixar a população do interior do Estado entregue à própria sorte.

Mas também quem mandou querer se livrar da peste…

Anúncios

PMDB e Juca Martins foram os principais doadores da campanha de Zé Martins

O Comitê Financeiro Municipal Único, o Diretório Estadual do PMDB e o ex-prefeito Juca Martins (PMDB) foram os maiores doadores da campanha do prefeito eleito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), de acordo com a prestação de contas apresentada pelo candidato à Justiça Eleitoral.

Segundo a prestação de contas, foram arrecadados R$ 132,2 mil. Deste total mais da metade dos recursos cerca de R$ 80 mil foi doada somente pelas três fontes citadas. O Comitê Financeiro Municipal Único doou R$ 50 mil em cheque; o Diretório Estadual do PMDB doou R$ 20 mil também em cheque, enquanto o ex-prefeito doou cerca de R$ 18 mil estimado.

Clique sobre a imagem abaixo e veja a relação de doadores de campanha do prefeito eleito:

MPF/MA oferece denúncia contra o ex-prefeito Juca Martins

João Batista Cantanhede Martins deixou de prestar contas de verbas no valor de 60 mil reais

Da Ascom MPF/MA

Juca Martins volta a ser alvo de denúncia do MPF/MA

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) ofereceu denúncia contra o ex-prefeito de Bequimão/MA, João Batista Cantanhede Martins, por não prestar contas de recursos federais repassados ao município pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Os recursos, no valor de 60 mil reais, eram destinados à aquisição de equipamentos e material permanente de consumo.

Em 2008, durante a gestão de João Batista Cantanhede Martins, o município de Bequimão celebrou convênio com o MDS. Os recursos foram repassados no mesmo ano e, terminado o prazo para prestação de contas (junho de 2009), o ex-prefeito não prestou contas dos recursos federais, causando lesão ao erário ao não comprovar a regular aplicação das verbas repassadas.

Na denúncia, o MPF propôs a suspensão do processo por dois anos, desde que o ex-prefeito cumpra as seguintes condições: proibição de se ausentar da comarca onde reside, por mais de 30 dias, sem autorização do juiz; comparecimento trimestral ao juízo para justificar suas atividades e reparação do dano causado à União.

Em caso contrário, o MPF pede o recebimento da denúncia, com prosseguimentos dos atos processuais.

Leia também

MPF/MA ACIONA EX-PREFEITO DE BEQUIMÃO JUCA MARTINS POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

MPF/MA aciona ex-prefeito de Bequimão Juca Martins por improbidade administrativa

Do Jornal Pequeno

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), por meio do procurador da República Juraci Guimarães, propôs ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito do município de Bequimão, João Batista Cantanhede Martins, mais conhecido como Juca Martins, por irregularidades na aplicação de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). João Batista foi prefeito do município no período de 2005 a 2008, e usou indevidamente R$ 132.427,88 de convênio firmado com o FNDE.

Juca Martins

Os recursos foram repassados em 2006 para a prefeitura de Bequimão para serem aplicados no desenvolvimento de práticas educativas que assegurassem a promoção, o respeito e a valorização da diversidade étnico-racial, como forma de buscar a superação do racismo e da discriminação racial na escola.

Com a prestação de contas, foi verificado que João Batista autorizou dispensas indevidas de licitação em compras de materiais, e, contratou diretamente empresas para a prestação e execução de serviços, sem apresentar para fins legais as propostas das empresas concorrentes pela modalidade convite. O ex-prefeito também não apresentou notas fiscais que comprovassem os pagamentos efetuados com a verba.

Foi constatado também que, ao invés de utilizar o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) para movimentação do dinheiro, ele sacou integralmente os recursos depositados na conta específica do convênio, dificultando assim, o rastreamento da real destinação das verbas.

O MPF/MA requer da Justiça Federal que João Batista Cantanhede Martins seja condenado nas penas previstas na Lei de improbidade administrativa que são: suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos, pagamento de multa de até duas vezes o valor do dano, proibição de contratar com o Poder Público e ressarcimento integral dos danos causados ao erário.
(Ascom/MPF-MA)

Sismubeq cobra abono de 2011 e lembra que professores foram enganados por Juca Martins

Do Blog do Sismubeq

O Sismubeq (Sindicato dos Servidores Municipais de Bequimão) reafirma que os educadores de Bequimão tem uma sobra referente a 2011, cujo pagamento ainda não teria sido efetuado pela prefeitura.

O sindicato justifica a cobrança em razão da categoria ter sido enganada pelo ex-prefeito Juca Martins. “fomos enganados em ocasiões anteriores pelo ex prefeito de Bequimão o sr. Juca Martins, mas vamos ficar aguardando até o final do mês em curso”, diz trecho da nota publicada no blog do Sismubeq.

Roda de Notícias

Do Blog Bequimão em Foco

Clima tenso no grupo de Juca Martins.

A demora para a escolha de vice prefeito na chapa encabeçada por Zé Martins (PMDB) vem desgastando aos poucos o grupo que era sem duvidas o mais coeso de Bequimão. A disputa agora dividida entre Pedro Acará(PV) e Vadoca Almeida (PSL) se torna a mais calorosa nos bastidores da politica. Pedro Acará é o favorito do Pai e do Filho para a vaga, mas Juca Martins sabe que Vadoca soma muito mais à campanha. Juca Martins quer com maestria, ter que abdicar de um, sem que este saia do grupo.

César Cantanhede desmente desistência.

Em conversa com o titular do blog, o vice- prefeito César Cantanhede (PTC) desmentiu os boatos de que ele teria desistido da candidatura a prefeito:
“A minha pré-candidatura já está lançada e somente voltaria atrás se houvesse a prévia , como o prefeito se recusa a participar sou candidato sim !”

Vadoca dividido.

Vadoca está dividido, em reunião realizada na fazenda Rio Mineral no povoado Frederico, os discursos das lideranças foram contraditórios.

O presidente da câmara Jorge Filho (PP), disse que é candidato a reeleição e que quer Vadoca como vice de Zé Martins, mas caso isso não ocorra, o rompimento é o melhor caminho. E decretou:” Se rompermos, sigo com Vadoca para onde ele for.”

O pupilo de Vadoca, o vereador Robson Cheira (PTN), mesmo mostrando muito carinho por Juca Martins, reforçou que o grupo de Vadoca foi fiel desde a campanha de 2008, portanto nada mais justo a vaga de vice ficar com o líder do PSL.
Nhô da Colônia(PSL) em seu discurso foi enfático: “Estou com Vadoca! Não estou com Antônio, nem com Zé Martins e nem com César! Onde Vadoca estiver, eu estarei.”

Dalton e Ney Duarte estão no mesmo barco, acham que Vadoca deveria sair como candidato a prefeito. Pois sabem que ele seria o melhor gestor da história de Bequimão, já que o que está no cenário politico, todo mundo já viu. Ney cravou: ” Aqui nessa reunião estão quatro ou cinco vereadores! podem anotar.”

O suplente de vereador Jean Almeida(PHS) concordou que Vadoca deveria ser candidato a prefeito, mas entenderia suas escolhas. Deixou claro que mesmo com os acontecimentos passados, sairia candidato a vereador e pediria voto para Zé Martins. Desde que, Vadoca fosse o vice.

Uma pessoa que estava presente na reunião e que pediu para não ser identificada resumiu: “Nós temos que ir pra um lugar onde querem a gente.”

Bequimão: racha ameaça reeleição de Antonio Diniz

Do Blog do Décio Sá

Prefeito Antonio Diniz traiu aliados

A eleição está pegando fogo no interior desde o ano passado. Em municípios pequenos, como Bequimão, o passatempo principal dos moradores é saber quem serão os candidatos a prefeito.

Na cidade da Baixada Maranhense, a situação complicou para o “balaio” Antonio Diniz (PDT). Ele se elegeu com o apoio do hoje superintendente do Incra no Maranhão, Zé Inácio (PT), e os ex-prefeitos José Luiz Bernal (PCdoB) e Leonardo Cantanhede, pai do atual vice-prefeito César Cantanhede (ambos do PTC).

Acontece que Diniz nunca deu “asa” aos aliados na administração. Leonardo é o secretário de Sáude e Bernal de Agricultura. Ambos não apitam em nada nas pastas. Quem manda mesmo é o prefeito (reveja).

Há duas semanas o grupo se reuniu em São Luís com o próprio Antonio Diniz e avisou: o candidato do grupo será o vice-prefeito. O pedetista deixou a reunião fumaçando. A tendência é que ele demita os aliados da prefeitura, o que aumentará o racha.

Do encontro participou também o presidente do PPS municipal, jornalista Robson Paz, irmão do vereador Fredson Paz (PDT). Antonio Diniz já articula com o dirigente estadual e um dos financiadores de sua campanha, Othelino Neto, a defenestração do comunicador do comando da legenda em Bequimão.

Com a ameaça de retaliação do prefeito, os “dissidentes” se aproximam do governo Roseana Sarney (PMDB) numa articulação comandada por Zé Inácio, aliado do vice-governador Washington Luiz Oliveira (PT).

Enquanto isso, na outra ponta da Baía de Cumã, está o peemedebista Zé Martins, filho do ex-prefeito José Martins. Ele só está esperando o rio Itapetininga pegar fogo para comer o “traíra” Antonio Diniz frito.