Flávio Dino convida toda a população para posse no Palácio dos Leões

Em vídeo distribuído nas redes sociais, o governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), convida todos os maranhenses para participar da cerimônia de posse, que acontecerá na quinta-feira (1º de janeiro) em frente ao Palácio dos Leões, no Centro Histórico de São Luís.

“Esse momento tão importante na vida política do Maranhão só é possível em razão da sua luta na sua comunidade, no seu bairro, no seu povoado, na sua cidade. Por isso mesmo, você e sua família são nossos convidados especiais para essa festa de celebração da vida, da esperança e da alegria,” disse.

Anúncios

E Dizemos Que Eles são os Irracionais!

Por José Lemos

As relações do ser humano com a natureza são, no geral, muito desrespeitosas. Não temos o menor pejo em sair destruindo o ambiente em que vivemos para mostrar poder, ou tirar algum tipo de vantagem. Nós, que dizemos ser os mais inteligentes entre os seres vivos, usamos esta “inteligência” para provocar estragos no nosso planeta.Caso paremos para observar uma área de vegetação, que está muito tempo sem ser violada por gente, veremos que as espécies vegetais se distribuem de forma harmoniosa e diversificada, de acordo com a adaptação que têm ao ecossistema.

As árvores de porte arbóreo se dirigem para onde estiver a luz do sol. Fazem contorcionismos incríveis para buscar a sua fonte de vida. As outras espécies de menor porte também encontram os seus próprios caminhos para avançarem na direção da luminosidade ou das condições que a sua fisiologia requer para se manterem vivas e reproduzirem.

Nessa lide diária, nos oferecem espetáculos de cores, aromas, formas e nos fornecem, graciosamente, frutos deliciosos e sombra. Atraem pássaros que nos encantam com os seus cantos, abelhas que nos produzem mel, outros animais que se integram ao ambiente e o fazem pulsante, vivo, intenso, belo…

Neste começo de semana estive no município de Morros, aqui no Maranhão, e visitei um povoado por onde passa o rio Munim. Naquele microambiente em que estivemos a natureza nos proporciona um espetáculo deslumbrante.

A vegetação é densa e diversificada nas duas margens do rio. Em boa parte daquele espaço as copas das árvores se entrelaçam na parte superior, proporcionando um sombreamento para o espelho d’água cristalina que corre límpida convidando ao banho e à contemplação. Por causa dessa sinergia, naquele espaço, a perda de água do rio pela evaporação, que seria provocada pela luz solar, é mínima.

Tudo ali é harmonioso justamente porque o ser humano ainda não chegou com a sua “inteligência” para modificar. As pessoas simples com quem nós conversamos, e que moram naquelas imediações, descobriram que aquela beleza decorre justamente do fato de elas deixarem a natureza agir de acordo com a sua sabedoria.

O animal mais violento que se conhece, apenas atacará outros animais se for para se alimentar, caso se sinta ameaçado, ou para conseguir conquistar a fêmea no instinto de procriar. Os mais frágeis, as presas, desenvolvem habilidades incrivelmente inteligentes de sobrevivência. Ou estão sempre em grupos, para reduzir a “probabilidade” de ser a próxima vítima do predador, ou produzem camuflagens que os fazem ser confundidos com o ambiente em que estão. O bicho preguiça é um dos exemplos mais interessantes dessa ultima estratégia de sobrevivência.

Contrariamente ao que acontece com os animais, o ser humano é violento por instinto. Os filmes épicos mostram homens se matando em arenas abarrotadas de espectadores vibrando com aqueles atos de violência.

Nos dias de hoje a crônica policial mostra a violência de todos os dias. Homens matando pelo simples prazer de matar. Há aqueles que ceifam vidas de mulheres e que dizem que o fizeram por amor. Como alguém pode amar e destruir o ente amado? Há religiões em que homens matam outros homens em nome de Deus, segundo justificam. Como isso pode ser possível?

Os seres humanos acham bonito criar pássaros em gaiolas. Muitas delas minúsculas. Que prazer alguém sente em ver um pássaro privado da liberdade que lhe é inerente, da companhia de outros pássaros, de uma companheira para acasalar, cantando de tristeza numa gaiola a vida inteira? Seria aquilo um canto ou um desabafo daquele pobre animal? Onde estão o IBAMA e os órgãos estados de fiscalização que são tão rigorosos em outros casos envolvendo animais silvestres e são coniventes com essas atrocidades com os pássaros engaiolados?

Nós, os entes inteligentes, desenvolvemos “esportes” que humilham, maltratam e matam animais, como as touradas, vaquejadas e rodeios. Contudo, um dos exemplos maiores de crueldade dos humanos com os animais é o praticado contra os caranguejos, principalmente os da espécie uçá, esses que são vendidos nas barracas das praias do Nordeste.

Uma das grandes fontes desse crustáceo está no município de Araioses, Maranhão. Ali, boa parte da população rural, por falta de opções, sobrevive da coleta desses infelizes animais que são vendidos aos atravessadores por preços que variam entre R$0,25 a R$0,50 a unidade. Esses animais são amarrados, empilhados e transportados a quilômetros de distância, sem ter qualquer chance de reação.

Nos locais de destino, os que sobrevivem, ficam ainda por algum tempo sem se alimentar, sem hidratação e, em algum momento, serão jogados em caldeirões com água fervendo para logo em seguida serem degustados por gulosos consumidores dessas barracas de praias, ou em restaurantes, onde pagarão preços que chegam a ser de vinte a quarenta vezes superiores aos recebidos pelos humilhados catadores. E somos nós os seres racionais do planeta!

2014: UM ANO PARA NÃO ESQUECER

Por José Reinaldo Tavares

O magnífico discurso proferido por um emocionado Flávio Dino na cerimônia de diplomação dos eleitos neste ano mostrou que o futuro governador – hoje sem sombra de dúvidas o maior e mais popular líder político do estado – está atento a realidade de um estado dominado pela pobreza, mas pela esperança de que tudo vai mudar.

Ao falar sobre o significado do diploma que acabara de receber, deu a essência do que norteará suas ações no governo. Ali simbolicamente estavam os Josés, as Marias os Raimundos e todas aquelas pessoas do povo que o receberam em suas andanças, nas portas de suas casas humildes e que diziam que oravam por ele, que acreditavam nele, que precisavam dele. Isto reafirma mais uma vez que o mais importante a fazer é dar àquelas pessoas a oportunidade de uma vida digna, o que nunca tiveram nesses anos de domínio absoluto da família Sarney.

E foram exatamente esses anos de domínio, sobretudo nos governos de Roseana Sarney e Lobão, na década de 90, que, de tão ruins para a população, foram chamados de década perdida. Já nos tempos mais recentes, depois do golpe jurídico que tirou Jackson lago do governo, tudo se agravou. Quanto a tal década perdida, eu, no meu governo, reverti a situação vexaminosa e Jackson continuou esse trabalho de recuperação. Contudo, a volta de Roseana Sarney ao governo pôs tudo a perder e o Maranhão está chegando ao fundo de um poço muito profundo de pobreza, corrupção e indiferença.

Só para citar indicadores mais recentes – divulgados agora – o Maranhão tem o maior contingente de pessoas passando fome ou com muita dificuldade para obter a alimentação de cada dia. Na verdade quase metade da população enfrenta muitas dificuldades todos os dias. Outro dado terrível é que temos o maior número de miseráveis entre todos os estados brasileiros comparativamente à sua população e mais da metade de nossos jovens estudantes não conseguem interpretar um texto. Vou me deter aqui, mas tudo é muito ruim, qualquer indicador social. Isso sem falar que temos a pior renda individual do país.

É esse quadro desolador que o novo governador vai encontrar. E o pior é que tudo está envolto em mistério, nada de relevante é fornecido, como se quisessem atrapalhar o Maranhão pela última vez em uma despedida melancólica e sem sentido. Contudo, nada disso fará mudar a realidade do descalabro financeiro que querem ocultar até a última hora, dos malfeitos, das coisas sem explicação, dos desvios de finalidade, prática comum do governo que sai, encerrando esse ciclo sombrio de poder que nos deixa uma herança maldita.

E isso se dá em todos os setores governamentais. Pouco se pode aproveitar e quase nada, continuar. É como se no Maranhão tudo precisasse começar do zero. Ou “menos de zero” em alguns setores.

No setor do gás, por exemplo, uma riqueza estratégica e fundamental foi toda entregue a Eyke Batista, o empresário amigo e maior financiador das campanhas da família, para usar como quisesse, como se dele fosse. E então todo o gás até aquele momento disponível foi usado para gerar energia em termelétricas que não deixam nada para o Maranhão. Vamos ter muito trabalho e colaboração, inclusive das empresas que hoje sucederam o ex-megaempresário, a fim de disponibilizarmos um pouco do gás maranhense para atender os verdadeiros interesses do estado, ou seja, a industrialização, os empregos e a renda.

Flávio confirma cada vez mais que está preparado para governar e enfrentar os desafios. Acredito que fará um governo marcante que mudará o Maranhão.

A cerimônia de diplomação dos eleitos foi um momento de recordações para todos nós. Lembrei-me de tudo que tive que passar desde que houve o rompimento com a família Sarney até aquele momento. Para mim tudo aquilo tinha um sabor especial, de reconhecimento pela minha participação na saga recente do Maranhão. Fiquei muito feliz de estar ali naquele instante.

Sei que despertei ódios imensos, afinal foram duas vitórias que tivemos, esta última definitiva. Entretanto, sei que, enquanto tiverem algum poder, serei sempre o alvo maior e que esse capítulo pessoal ainda não se encerrou. Minha vida sempre foi de lutas e estarei sempre pronto para enfrentar a ira dos poderosos.

Obrigado, Maranhão, pelo apoio que sempre recebi da população!

Feliz Natal a todos!

Feliz Natal

por Tomaz de Aquino

Jesus nasceu! Este é um fato histórico imutável. Um dia no calendário do mundo, o Deus se fez homem e habitou entre nós. Esse dia não foi registrado, mas nem só por isso devemos esquecer como se não houvesse. Na verdade, a maioria dos fatos bíblicos não tem data certa é sempre atribuída uma data provável como produto de inferências de “estudiosos” que tentam descobrir mistérios.

Tudo bem, pode não ter sido neste dia celebrado (25 de dezembro) que Jesus nasceu. Mas que dia foi mesmo? Você sabe? Alguém pode sair por ai apregoando com convicção uma nova data no calendário do mundo?

Vivemos em um sistema que insiste de todas as formas apagar todos os símbolos cristãos da vida cotidiana dos seres humanos. A remoção de símbolos é um passo a mais na descristianização da nossa nação. Isso sim é um ato maligno!

O Natal é um dos poucos símbolos do cristianismo que ainda resta. Tirá-lo, alegando origem duvidosa ou mesmo pagã, é na verdade contribuir para que sejam apagadas lembranças importantes do dia em que Deus se fez gente.

Eu sei que alguns argumentam “teologicamente” a historia de São Nicolau, o símbolo da árvore de Natal, o deus sol como sendo fatos espirituais sérios. E os que se alimentam deste natal com tais símbolos estão atraindo para si estes mesmos fatos espirituais.

Bom, é só isso? E os demais elementos herdados de um cristianismo institucional que transformou as igrejas em empresas, seus pastores em executivos, não carregam símbolos espirituais sérios?

E as vacas sagradas do cristianismo atual, não serão também removidas? A ceia do senhor ministrada somente por um ministro ordenado, onde foi dito que seria assim? Um batismo que tem forma e rito definido além de ser oficializado também por um ministro reconhecido, onde tem isso? Um batismo que é exigido do batizando uma vida “pura”, uma vida civil sem falhas, onde tem isso? A bíblia só exige ao batizando arrependimento e fé, enquanto que as mudanças necessárias serão processadas no dia-a-dia pela ação do Espírito e não da igreja.

E os judaizantes, os quais o apóstolo Paulo muito os combateu que enchem as igrejas das festas de Israel, suas bandeiras e seus ritos, não estão atraindo as ligações espirituais com uma religião que crucificou o Deus homem Jesus?

E o dízimo que é usado como instrumento de controle e medo para se obter renda, mas não como proveniente de um coração grato e generoso?

A orientação da Palavra é: “deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsia em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé. Rejeite as fábulas profanas e tolas, e exercite-se na piedade”.

O caminho de Cristo entre nós não precisa de caça às bruxas. Não precisa de defensores e purificadores de religião, ele não é uma religião.

O caminho de Cristo é um caminho de liberdade – foi para liberdade que Cristo vos libertou. O caminho de Cristo é perfeito, não há diabo nele, não há tropeço, nem o louco o erra.

O reino de Deus não é um reino de prisioneiro, mas de gente livre. É um reino de justiça, paz e alegria no Espírito. O reino de Deus é onde espíritos malignos se submetem ao rei do reino. No reino de Deus ídolos ou qualquer outra coisa não são nada, Deus é tudo. No reino de Deus tudo é puro para os puros. Quem consegue ver maldade até no nascimento de Jesus é porque tal maldade brota do seu próprio interior.

Irmão querido, celebre seu Natal, o nascimento de Jesus com alegria e liberdade, porque a chegada de Jesus é a chegada da luz no meio da escuridão. É isso que celebramos. Nós andávamos em trevas e então brilhou a luz. Vivíamos na região da sombra da morte e vimos a luz. Não permita que fariseus pós-modernos ofusquem o brilho da sua celebração.

Feliz Natal e um grande ano em 2014