Profissão Repórter desmonta farsa do Saúde é Vida

Do Blog Marrapá

O Profissão Repórter, da Rede Globo, esteve nas cidades de Tutóia, Paulino Neves e Sucupira do Riachão para denunciar mais uma vez a farsa do programa Saúde é Vida.

Dos 72 hospitais prometidos pela governadora subjudice Roseana Sarney para o fim de 2010, apenas 23 foram inaugurados. Destes, a metade não funciona por irresponsabilidade do governo estadual, que entregou a administração deles para prefeituras que não têm condições de mantê-los funcionando, como é o caso das unidades de Lago do Junco, Benedito Leite e Tufilândia.

Veja a reportagem

O jornalístico mostrou a precariedade do posto de saúde de Tutóia, cidade de 50 mil habitantes, que não possui nem aparelho de raio-x. Enquanto isso no município mais próximo, Paulino Neves, o hospital é todo equipado, mas não atende a população pela falta de recursos para a contratação de médicos e pessoal.

Em Sucupira do Riachão o hospital sequer funciona.

O repórter Victor Ferreira também denunciou o caso da médica Erlandia, obrigada a dar plantão de 52 horas para atender a demanda de pacientes da região de Tutóia.

Aconteceu em Mirinzal

Do Jornal Pequeno

O ex-governador José Reinaldo Tavares revela em seu artigo desta terça-feira (veja íntegra na página 4) um episódio que se passou, semana passada, durante a visita da governadora Roseana Sarney a Mirinzal.

No artigo, Reinaldo cita uma carta que recebeu de um amigo e morador daquele município:

“Meu bom amigo, a governadora esteve em Mirinzal e fez o de costume: promessa de construir a ponte sobre o Pericumã e a estrada de Bequimão para Central, asfalto para prefeituras e convênios. Porém, o que chamou atenção foi que, ao ver faixas de alunos do ensino médio sobre a escola inacabada desde o governo anterior, falou que por ela a escola já estaria concluída e que o problema estaria no Ministério Público. Dito isso, responsabilizou o ex-prefeito Brasil pelo problema. Quando ela foi à casa dele fazer a visita, Brasil se queixou e ela se retratou, dizendo que se referia ao governo de Jackson Lago. Na realidade, o que ocorreu foi que a obra se iniciou no final do governo de Jackson, em convênio com a prefeitura. Foi liberado em torno de 60% do valor total da obra e diz Brasil que fez o correspondente, mas que, embora o dinheiro tivesse empenhado, não conseguiu que o governo dela pagasse o restante. Assim, ele resolveu entregar a obra de volta para o estado e se tornou mais uma prova da irresponsabilidade dos mandatários da educação do Maranhão. Acho até que o Jornal Pequeno poderia mandar fotografar a obra e pedir a Brasil a explicação do problema. Quem sabe até obter umas palavras dos estudantes prejudicados”!

Bumba meu boi na Itália

Flávio Dino

Presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), foi deputado federal e juiz federal

A presidenta Dilma apresentou esta semana o cronograma de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) das Cidades Históricas. Serão investidos R$ 1,6 bilhão para recuperar 425 imóveis e espaços públicos em 44 cidades de 20 estados ao longo dos próximos três anos. Além disso, o governo vai disponibilizar outros R$ 300 milhões em linhas de crédito para financiamento de reformas em propriedades privadas.

Obviamente, nessa lista não poderia faltar a nossa querida São Luís, cuja rara beleza do Centro Histórico a colocou na seleta lista de 12 Patrimônios Culturais da Humanidade reconhecidos pela Unesco no Brasil. Prestes a completar 401 anos, nossa capital precisa da conjugação de investimentos a fim de manter viva tão poderosa memória, de modo a servir para delinear a nossa identidade cultural e para projetos de desenvolvimento no âmbito da economia criativa.

Assim, o aporte financeiro do governo federal é muito importante em uma área vital para o turismo internacional no Brasil. As cidades históricas são verdadeiros “chamarizes” para o turista, como bem definiu a presidenta Dilma. Preservadas, elas geram emprego e renda para os cidadãos e transformam-se em uma importante alavanca de desenvolvimento regional.

Pesquisa realizada pela Embratur junto aos turistas que vieram ao Brasil para a Copa das Confederações, em junho, mostrou que o principal interesse deles, entre um jogo e outro, era justamente visitar nossos atrativos históricos e culturais. Mais da metade (51%) dos estrangeiros visitaram bairros históricos e 40% foram a museus, casas de cultura e exposições.

Imaginemos então o potencial que há para a Copa do Mundo 2014, quando 600 mil estrangeiros visitarão o Brasil. São Luís pode se beneficiar diretamente graças à proximidade com Fortaleza, a cidade-sede que mais receberá jogos, ao lado do Rio de Janeiro. É preciso fazer valer essa oportunidade.

A Embratur está fazendo sua parte, projetando fortemente o Maranhão no cenário internacional, com dezenas de iniciativas. Foi o que ocorreu na última quinta-feira, quando o Boi de Morros apresentou-se na Praça Navona em Roma, para cidadãos, operadores de turismo e jornalistas, com excelente repercussão.

A presença do Boi de Morros na capital da Itália representou o lançamento mundial dos projetos da Embratur para as Festas Juninas de 2014. Iremos lançar, em setembro, um edital de R$ 3 milhões para promoção no exterior de nossas festas juninas. As celebrações a Santo Antonio, São João, São Pedro e São Marçal são festas tipicamente brasileiras – ao lado do carnaval – que nos diferenciam no mundo e mostram um pouco do que somos. Promovê-las no exterior é uma forma de aproveitar a feliz coincidência de a Copa do Mundo 2014 ser realizada no mês de junho, levando ao imaginário mundial as Festas Juninas como algo tão facilmente identificado com o Brasil.

Como afirmou Dilma, “preservar essa memória é um pré-requisito para sermos uma nação que se levanta sobre seus próprios pés”. Estou seguro que o Brasil saberá priorizar isso nos próximos anos. E que o Maranhão seguirá esse caminho, utilizando riquezas tão poderosas como os nossos prédios históricos, os nossos recursos naturais, a nossa cultura – da qual o bumba meu boi é tão expressiva representação.

Senado: pesquisa aponta vitória de candidatos da oposição

Do Jornal Pequeno

JP24492.1Pesquisa Amostragem/Jornal Pequeno apurou que, se as eleições para o Senado Federal fossem hoje, a oposição venceria contra qualquer um dos pré-candidatos da família Sarney. Na disputa entre Roberto Rocha e Roseana Sarney, o vice-prefeito da capital tem vantagem de 43,69% contra 35,38% da governadora. 13,85% votariam em branco ou nulo e 7,08% não sabem ou não opinam.

A vantagem dos candidatos da oposição é mantida em um cenário em que José Reinaldo Tavares disputa com Roseana Sarney. Segundo a pesquisa, o ex-governador teria 38,15% dos votos dos maranhenses contra 36,23% alcançados por Roseana. Neste cenário, 16,85% disseram que votariam em branco ou nulo e 8,77% não souberam ou preferiram não opinar.

Quando a disputa acontece contra o ministro do Turismo, Gastão Vieira, a vantagem da oposição permanece. Numa possível disputa entre Gastão e Roberto Rocha, o pré-candidato da oposição teria 38,77% dos votos contra 23,77% do pré-candidato do governo. Brancos e nulos somam 19,62% e não sabem ou não opinam, 17,85%.

No cenário em que os pré-candidatos são José Reinaldo Tavares e Gastão Vieira, a oposição também aparece em vantagem. Se as eleições fossem hoje, Tavares teria 32,38% contra 26,54% de Gastão Vieira. Brancos e nulos (19,77%) e não sabem ou não opinam (21,31%).

A pesquisa Amostragem verificou, também, o cenário entre os pré-candidatos do governo contra o deputado federal Domingos Dutra na disputa pelo Senado. No embate contra Roseana Sarney, Domingos Dutra teria 30,92% contra 38,54% de Roseana. Brancos e nulos somam 17,69% e não sabem ou não responderam, 12,85%.

Já na disputa contra Gastão, Dutra teria 19,62% de votos contra 30,54% do ministro do Turismo. Brancos e nulos somam 23,31% e não sabem ou não opinam, 26,54%.

Pesquisa Amostragem – O Jornal Pequeno divulga desde domingo (18) levantamentos feitos pelo Instituto Amostragem dos cenários pré-eleitorais e de avaliação do governo do estado. A pesquisa apontou que o pré-candidato da oposição na disputa pelo governo do Estado também venceria as eleições. Flávio Dino, presidente da Embratur, tem vantagem em todos os cenários e venceria as eleições em primeiro turno.

O Instituto Amostragem entrevistou 1.300 pessoas em 40 municípios maranhenses entre os dias 9 e 11 de agosto. A amostra tem margem de erro de 2,66% para mais ou para menos.

Polícia prende suspeitos de participação em homicídio

Com informações da Secretaria de Segurança Pública

Investigadores lotados na Delegacia do município de Bequimão cumpriram, nesta terça-feira (20), dois mandados de prisão em desfavor de duas pessoas de uma mesma família suspeitas de participação de um homicídio em 2010 naquela cidade. João de Jesus Rodrigues Amaral, 61 anos e seu filho Evandro Araújo Amaral, 26, teriam desferido várias facadas contra Domingos Cantanhende, conhecido como ‘pelado’.

De acordo com informações policiais, a vítima era pedreiro e havia trabalhado na construção da casa dos dois principais suspeitos. Segundo constam nos autos, o pedreiro teria procurado João e Evandro no intuito de receber o pagamento pela obra. Ao cobrar pelos serviços executados na residência, pai e filho decidiram cometer o homicídio. ‘Pelado’ ainda teve o corpo esquartejado.

Os suspeitos foram presos no povoado Calhau, em Bequimão. O mandado foi expedido pelo juiz Marcelo Frazão, da Comarca daquele município. João e Evandro após receberem voz de prisão foram encaminhados para a 5ª Delegacia Regional de Pinheiro e permanecerão à disposição da Justiça.