Novos prefeitos, novos rumos

Flávio Dino

Prefeitas e prefeitos de todo o país se reuniram, em Brasília, esta semana para acompanhar as boas novas trazidas pelo governo federal. Na pauta, anúncio de um pacote de incentivos aos municípios, que vão desde investimentos em infraestrutura e saneamento básico até fortalecimento das redes municipais de ensino. Uma boa oportunidade a ser aproveitada pelas gestões que compartilhem da vontade de trazer benefícios concretos para a população.

Investimentos na ordem de R$ 66,8 bilhões serão feitos em grandes, médias e pequenas cidades de norte a sul do Brasil, distribuindo renda e desenvolvimento pelo país e, desta forma, diminuindo as diferenças socioeconômicas que, há 10 anos, pareciam intransponíveis.

Essa superação de antigos estigmas sociais e que traz avanços para todo o país precisa ser aproveitada, não apenas pelos governos estaduais, como também diretamente pelos municípios, em parceria com o governo federal. Outra excelente oportunidade será a ampliação do projeto Minha Casa, Minha Vida que, nesta etapa, fomentará a construção de mais um milhão de casas às famílias de baixa renda. Lembro, a propósito, o bem-sucedido exemplo da cidade de Caxias, onde o prefeito Humberto construiu mais de seis mil casas para a população.

Todas as oportunidades apresentadas por Dilma e os ministros atenderão a necessidades concretas da população e são investimentos em infraestrutura e políticas sociais com resultados a curto, médio e longo prazo. Em seu discurso de abertura, a presidenta Dilma fez questão de frisar que o investimento acontecerá em cidades de todo o Brasil, sem discriminação de cores partidárias ou lados políticos.

Estive presente em três reuniões com vários gestores municipais recém-eleitos do Maranhão em Brasília, por ocasião do Encontro Nacional de Prefeitas e Prefeitos. Conversamos sobre as oportunidades apresentadas a cada cidade. A abertura do diálogo com o governo federal para o avanço de nosso estado a partir dos municípios é um dos grandes avanços aperfeiçoados pelos governos Lula e Dilma.

Para a cidade de São Luís, por exemplo, apenas na infraestrutura da educação pública municipal, o governo federal contribuirá com a construção de escolas, creches e quadras poliesportivas, prioritariamente nos bairros menos atendidos. Juntando esforços ao ministro da Educação, Aloísio Mercadante, e outros ministros, Edivaldo Holanda Júnior começa a implantar na capital um modelo avançado de administração: com diálogo com as esferas de poder e com a população.

Vejo com satisfação que iniciativas como estas se espalham por diferentes cidades do Maranhão, com prefeitos que buscam em parcerias pautadas no interesse público, deixando para trás a antiga prática de alianças com interesses puramente eleitoreiros, feitos às vésperas do pleito, comum ao modelo oligárquico.

Com prefeitos que olham para frente e que buscam novas fórmulas para vencer o atraso imposto aos maranhenses em mais de 50 anos de coronelismo político, o Maranhão passa a conhecer um caminho diferente para resolver antigos problemas. Investimentos feitos de maneira correta, que levem em conta as potencialidades locais e a justiça social.

Flávio Dino, 43 anos, é presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), foi deputado federal e juiz federal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s