Sismubeq cobra abono de 2011 e lembra que professores foram enganados por Juca Martins

Do Blog do Sismubeq

O Sismubeq (Sindicato dos Servidores Municipais de Bequimão) reafirma que os educadores de Bequimão tem uma sobra referente a 2011, cujo pagamento ainda não teria sido efetuado pela prefeitura.

O sindicato justifica a cobrança em razão da categoria ter sido enganada pelo ex-prefeito Juca Martins. “fomos enganados em ocasiões anteriores pelo ex prefeito de Bequimão o sr. Juca Martins, mas vamos ficar aguardando até o final do mês em curso”, diz trecho da nota publicada no blog do Sismubeq.

Sindicato aciona justiça para que seja cumprida lei do adicional noturno

Do Blog do Sismubeq

O Sismubeq  entrou com uma ação na Justiça, em que pede o cumprimento da lei aprovada e promulgada pela Câmara de Vereadores, que estabelece o pagamento de  20% sobre o salário base dos servidores do município que fazem jus ao adicional noturno.

O sindicato também realizou ajustes no Estatuto dos Servidores Municipais, que após revisão de advogados será encaminhado para a Câmara de Vereadores de Bequimão, para apreciação dos parlamentares.

Coligações proporcionais praticamente definidas

Com o cenário para a eleição majoritária definido, os partidos estão decidindo os últimos detalhes para as coligações proporcionais. O pleito de outubro deverá ter entre quatro e cinco coligações, que disputarão as onze vagas na Câmara de Vereadores.

O grupo do prefeito Antônio Diniz (PDT) deve lançar 44 candidatos. Serão duas coligações. Uma delas poderá ser formada por PDT, PSDB e PPS, enquanto a outra deverá ter PTC e PSB.

Os aliados de Zé Martins (PMDB) deverão ter também duas chapas proporcionais. PMDB e PP formarão uma coligação. A outra terá PV, PSL e PTN. O PTB ainda não definiu em qual das duas coligações deverá compor.

O grupo liderado pelo PT poderá ter ainda PCdoB, PPS e PHS na disputa pelas onze vagas de vereadores.

Bequimão: partidos discutem candidatura alternativa

PT, PCdoB, PHS e PPS poderão lançar um candidato de terceira via na disputa pela prefeitura de Bequimão, nas eleições de outubro.

Com a desistência de César Cantanhede (PTC), que recuou da pré-candidatura em apoio à reeleição do prefeito Antônio Diniz (PDT), PT, PCdoB e PPS passaram a avaliar a tese de candidatura alternativa.

Insatisfeito com a imposição da dupla Zé e Juca Martins (PMDB) confirmando Pedro Acará (PV) como candidato a vice na chapa peemedebista, os dirigentes do PHS Totó Martins e Jean Almeida passaram a conversar com os demais partidos e poderão apoiar a terceira via.

Caso seja confirmada a aliança, caberá ao PT indicar o candidato a prefeito e o PPS o vice. Os quatro partidos também repetiriam a coligação na disputa pela Câmara de Vereadores.

Audiência Pública reafirma proibição de criar animais soltos no Centro dos Câmaras

Maioria optou seguir determinação do Minsitério Público do Maranhão.
Prática já era proibida pelo Código de Posturas do município.

Do G1 MA

A proibição da criação de animais soltos no município de Peri Mirim, a 352 km de São Luís, foi reafirmada, na última semana, durante audiência pública realizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Bequimão no povoado Centro dos Câmaras, pertencente esta última cidade. A criação de animais soltos é proibida pelo Código de Posturas de Peri Mirim desde 1997, por meio de uma lei municipal.

A audiência reuniu 77 moradores do povoado. No encontro, a promotora de Justiça da Comarca de Bequimão, Rita de Cássia Pereira Souza, expôs os problemas causados pela desordem na criação dos animais. “A criação de animais soltos é o maior problema das 130 famílias do povoado. Muitos criadores vão até a delegacia e ao Fórum, aumentando o número de termos circunstanciados de ocorrência no Juizado Especial Criminal por crimes como dano, lesão corporal leve e ameaça”, acrescentou.

Após a exposição, uma votação com 67% de aprovação dos moradores decidiram que está reafirmada a proibição da criação de animais soltos em Centro das Câmaras.

Caso o animal seja encontrado solto, o Código de Posturas do Município de Peri Mirim estabelece a apreensão do animal. Sua devolução só ocorrerá se o dono comparecer e pagar a multa prevista no art. 76, do Código de Postura do Município de Peri Mirim, que varia de 30% a 70% do salário-mínimo. O Código de Posturas prevê também que, se o dono não comparecer em até 48 horas após a apreensão, o animal será vendido em leilão público.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público do Maranhão (MPMA) já tinha proibido a criação de animais soltos no povoado, determinando a fiscalização pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Vigilância Sanitária de Peri Mirim. Porém, a determinação do MPMA não estava sendo cumprida.

Definidos candidatos a vice de Antônio Diniz e Zé Martins

Não adianta espernear. Os candidatos a vice do prefeito e candidato à reeleição Antônio Diniz (PDT) e de Zé Martins (PMDB) serão o atual vice-prefeito César Cantanhede (PTC) e Pedro Acará (PV), respectivamente.

César e Antônio fizeram as pazes políticas depois da pressão dos dirigentes estaduais do PTC pela aliança com o PDT e de temer que a divisão propiciasse a vitória ao grupo de Juca Martins.

Por outro lado, de nada adiantou Vadoca e sua turma propagar por meses a fio que indicariam o vice do filho de Juca Martins. Muito menos a ameaça de abandonar o barco juquista. A vaga será preenchida outra vez pelo ex-vereador Pedro Acará.

Mas, o rol dos insatisfeitos parece ter aumentado com a decisão. É que os neojuquistas Bastico (PTB) e Totó Martins (PHS) também sonhavam com a vice. A decisão unilateral de Juca Martins não agradou aos novos expoentes eleitorais do grupo, que ameaçam cruzar os braços na campanha majoritária e dedicar os esforços apenas para as eleições dos vereadores de seus partidos.

Vadoca também tem se mostrado frustrado e afirma a seus aliados que não moverá uma palha por Zé Martins. Sua prioridade será a eleição de uma bancada de quatro vereadores – Cheira Sunga, Jorge Filho, Nhô da Colônia e Carlinhos Severaldo. Resta saber se já combinou com os eleitores.

A dupla Zé e Juca tentam amansar o correligionário acenando com um improvável apoio a ele em 2014, quando este disputaria a eleição para deputado estadual. Problema é o deputado Victor Mendes (PV) aceitar, sem contar que este tal apoio também está sendo oferecido para Zé Inácio (PT) em troca do apoio dos petistas à candidatura de Zé Martins.

Depois de enganarem três com a vaga de vice, agora os Martins tentam enganar mais dois com a promessa de apoio para deputado estadual em 2014. Outra vez não será por falta de aviso.